Veículo totalmente controlado por inteligência artificial utiliza câmeras e sensores integrados a diversos sistemas robóticos na movimentação de celulose


Roberto Hunoff


Fotos Suzano, Divulgação

 

A Suzano iniciou os testes com um caminhão autônomo para a movimentação de celulose no Porto do Itaqui, localizado em São Luís, primeiro terminal portuário do Maranhão a utilizar essa tecnologia. Os testes estão ocorrendo de forma simultânea no Portocel, sociedade entre Suzano e Cenibra, em Aracruz (ES).

 

Os caminhões são totalmente controlados por inteligência artificial e utilizam câmeras e sensores integrados a diversos sistemas robóticos. O sistema emprega uma abordagem proporcional integral derivativa, resultando em comandos eficientes para aceleração, frenagem e direção. A abordagem não apenas otimiza o consumo de combustível, reduzindo custos operacionais em cerca de 17%, mas também minimiza o impacto ambiental, alinhado à estratégia de sustentabilidade da companhia.

 

A configuração autônoma dos veículos não apenas aprimora a eficiência operacional e a segurança, mas também oferece vantagens em relação a operações convencionais. Com um tempo de reação padrão de um décimo de segundo, o sistema autônomo supera a capacidade humana, essencial para lidar com eventos simultâneos em emergências. A operação autônoma ainda proporciona eficiência operacional contínua, minimizando perdas e impactando positivamente na produtividade. O projeto considera a utilização de cavalos mecânicos adaptados para transporte interno de celulose, principal carga movimentada pela empresa.

 

A tecnologia nos veículos, desenvolvida pela empresa Lume Robotics, abrange visão computacional, mapeamento, localização, planejamento de rotas, tomada de decisão, controle e central de operações. Os testes contemplam movimentações internas, desde o transporte da carga de celulose até subprocessos como embarque de navio, descarga de barcaças e movimentações em pátio, armazém e cais.

 

O gerente de portos da Suzano, Arnaldo Miranda, enfatiza que a tecnologia está alinhada com a estratégia da companhia de buscar soluções inovadoras e cada vez mais sustentáveis para as operações. “Temos a expectativa de que essa solução proporcione não apenas mais segurança e eficiência operacional, mas também fortaleça a cultura de inovação do Porto do Itaqui, resultando em ganhos significativos para o negócio e para a gestão, além do reforço da sustentabilidade ambiental por meio de uma operação com menor consumo de combustível", avalia.

 

A Suzano é a maior produtora mundial de celulose e uma das maiores produtoras de papel da América Latina. Os produtos da companhia, presentes em mais de 100 países, incluem celulose, papéis para imprimir e escrever, canudos e copos de papel, embalagens de papel, absorventes higiênicos e papel higiênico, entre outros.